BLOG





LEIA TAMBEM

Acompanhamento Pré-Natal e exames gestacionais para uma gestação saudável

A gravidez é um momento mágico que requer muito cuidado e uma atenção especial. Assim que qualquer mulher descobre que está em gestação, é necessário tanto para sua saúde, quanto para a da criança seguir uma rotina de consultas e exames para que todo o trajeto seja perfeito e isso é chamado de Pré-Natal. 

O acompanhamento Pré-Natal é essencial durante a gestação, pois ele é uma forma de supervisionar tudo o que está acontecendo com o bebê e sua mãe, identificando e evitando assim eventuais problemas, além de proporcionar um período muito mais seguro e saudável.

Muitas mães ficam bastante preocupadas com esse momento, por isso nós fizemos esse artigo para tirar algumas dúvidas sobre o acompanhamento Pré-Natal e quais exames gestacionais devem ser feitos para uma gestação saudável, confira!

Com que frequência devo ir ao médico durante o Pré-Natal?

De acordo com o Ministério da Saúde a gestante deve visitar o médico no mínimo seis vezes durante a gestação, porém muitos profissionais da área acabam fazendo um acompanhamento maior e com mais visitas para garantir o melhor.

O número de consultas geralmente varia de acordo com cada médico e com as características de cada gestante. Contudo, o mais comum é que a gestante visite o seu obstetra pelo menos uma vez ao mês nos sete primeiros meses, duas vezes no oitavo e todas as semanas no nono.

Quais exames são os exames gestacionais feitos no Pré-Natal?

Bem, durante o Pré-Natal são realizados diversos exames diferentes para identificar como está saúde da mãe e do bebê, além de identificar eventuais problemas. 

Tenha em mente que a gravidez é uma situação única para cada mãe, afinal cada pessoa possui suas características pessoais e por isso, em cada Pré-Natal podem ser exigidos pelos médicos exames diferentes dos listados aqui.

Exames Iniciais


Sangue

O primeiro exame a ser realizado assim que é descoberta a gravidez, é o exame de sangue. A partir dele é possível:

  • Identificar qual é o tipo sanguíneo da gestante (essencial para identificar o fator Rh caso seja negativo);
  • Identificar se possui anemia;
  • Identificar se corre o risco de contrair doenças como rubéola, citomegalovirose e toxoplasmose;
  • Identificar infecções como Hepatites A, B e C, HIV, sífilis, etc;
  • Dosar os hormônios e anticorpos da tireoide.

Além disso, a partir desse exame é possível realizar uma pesquisa de trombofilias congênitas, que ajuda a prevenir o nascimento prematuro e alertar para doenças hipertensivas, que podem surgir durante o período de gestação.

Urina

Assim como o de sangue, o exame de urina é um dos primeiros a serem realizados. Ele é essencial para detectar eventuais  infecções urinárias, além de ser ótimo para auxiliar no acompanhamento de gestantes diabéticas.

Fezes

Esse exame auxilia a encontrar possíveis parasitas no intestino que podem provocar problemas como a anemia. 

Da 5ª a 8ª semana de gestação


Ultrassom Intravaginal 

Com a realização dessa ultrassonografia é possível ouvir os batimentos cardíacos do embrião, visualizar o embrião e o saco gestacional, além de auxiliar a identificar o tempo de gravidez e provável data do parto.

Da 11ª a 14ª semana de gestação


Translucência Nucal

Esse exame tem como objetivo medir a espessura do fluído que fica entre a pele e a gordura da nuca do feto. 

A partir dos resultados é possível:

  • Medir o bebê.
  • Atestar a sua vitalidade através dos batimentos cardíacos.
  • Identificar quais são as probabilidades do feto possuir alguma anomalia, como a principal identificada pelo exame, Síndrome de Down.
  • Verificar se o bebê possui alguma alteração cromossômica, a partir da ausência do osso nasal.
  • Identificar sinais de possíveis problemas cardíacos através da observação do ducto venoso. 

Da 20ª a 22ª semana de gestação


Ultrassom Morfológico

Essa ultrassonografia permite que os médicos possam analisar os órgãos do bebê. Geralmente, nela também já é possível identificar qual é o sexo da criança.

Da 24ª a 28ª semana de gestação


Triagem para Diabetes Gestacional

Também conhecido como curva de tolerância glicêmica ou teste oral de tolerância à glicose, com esse exame é possível identificar se a mãe desenvolveu a diabetes gestacional durante a gravidez. Se sim, será necessário que a paciente tome alguns cuidados especiais.

O exame é realizado em laboratório, no qual a gestante bebe um copo de glicose e logo após é submetida a algumas coletas de sangue, que por sua vez serão analisadas para a obtenção de resultados.

Da 34ª a 37ª semana de gestação


Triagem para Estreptococo Beta-Hemolítico

Esse exame é feito a partir da análise laboratorial, através de uma coleta de uma amostra de secreção vaginal da gestante e outra do reto. Através da análise é possível identificar infecções causadas pela bactéria estreptococo do grupo B, que pode acabar sendo transmitida para a criança durante o nascimento, provocando diversas complicações e até mesmo a morte.

Ultrassom do Terceiro Semestre

Com essa ultrassonografia é possível:

  • Verificar o tamanho, peso e posição do bebê;
  • Avaliar a maturidade da placenta;
  • Avaliar a quantidade de líquido amniótico.

Situações especiais

A gravidez pode exigir cuidados diferentes para cada mulher, diversos aspectos podem interferir na gestação, como:

  • Gravidez após os 35 anos de idade;
  • Doenças hereditárias; 
  • Doenças como diabetes ou hipertensão;
  • Doenças prévias, como câncer ou lúpus, por exemplo;
  • Gestação de múltiplos.

Quando a gestante possui alguma dessas características ou outras, é necessário a realização de um Pré-Natal ainda mais minucioso e cuidadoso. Por isso, provavelmente serão feitas mais consultas e consequentemente exigidos exames específicos adicionais. Alguns deles são:

Teste de Coombs

A partir do exame de sangue feito no início do Pré-Natal é possível identificar se o fator Rh da mãe é negativo. Esse teste, também realizado por exame de sangue, revela se ouve contato entre o sangue da mãe e o do bebê, para que então possa ser iniciado o tratamento para evitar prejuízos ao feto. 

Esse tratamento deve ser realizado, pois a incompatibilidade sanguínea pode causar a eritroblastose fetal, que é uma situação na qual o corpo da mãe destrói as hemoglobinas do feto, podendo levar à morte. 

Da 11ª a 14ª semana de gestação 


Biópsia de Vilo Corial

Esse exame geralmente é indicado pelos médicos quando existe a suspeita de alterações cromossômicas no bebê, como pode ser identificado no exame de Translucência Nucal.

O exame apresenta um pequeno risco de provocar aborto na gestante, pois é realizado a partir da amostra da placenta, que é coletada do abdômen da mãe, por meio de uma agulha. 

A partir da 12ª semana de gestação 


Ultrassom Transvaginal

  Quando a mulher apresenta uma gestação com grandes riscos de prematuridade é ideal a realização dessa ultrassonografia, pois através dela é possível identificar as condições do colo do útero.

Caso identificada alguma possibilidade de rompimento, o médico avalia a possibilidade de realizar a cerclagem uterina.

Da 18ª a 24ª semana de gestação 


Teste da Fibronectina Fetal

Assim como o ultrassom transvaginal, esse teste avalia quais são as chances do nascimento do bebê ser prematuro. É realizado a partir da análise de secreção vaginal.

A partir da 28ª semana de gestação 


Ecocardiograma Fetal

Geralmente esse exame é exigido em situações onde o feto possua maior probabilidade para o desenvolvimento de anomalias cardíacas, quando é constatada alteração cromossômica ou quando a mãe possui alguma má formação congênita do coração. Com esse exame é possível observar detalhadamente o funcionamento do coração do feto.

Perfil Biofísico Fetal

Esse exame é exigido quando existe alguma suspeita do bebê estar com o desenvolvimento comprometido. A partir dele é possível avaliar:

  • A reatividade da frequência cardíaca;
  • Os movimentos respiratórios;
  • Os movimentos dos membros;
  • O tônus muscular;
  • O volume do liquido amniótico.

Durante toda a sua gestação, cuide bem da sua saúde e a do seu filho, faça o Pré-Natal desde o início. Lembre-se que você pode contar com o Laboratório Exame para realizar os seus exames com eficácia e qualidade.


Intolerância à lactose: o que é, seus sintomas e o que fazer durante uma crise?

Uma enorme parcela dos brasileiros é intolerante à lactose. Os sintomas desse distúrbio podem variar de acordo com a quantidade de leite e derivados ingeridos pelos indivíduos, além do metabolismo de cada um. Essa ingestão pode causar sérias crises, por isso neste artigo iremos explicar o que fazer durante uma crise de intolerância à lactose.

O que é intolerância à lactose?

Intolerância à lactose é um distúrbio digestivo no qual o intestino delgado não produz uma quantidade adequada de lactase, que é uma enzima digestiva que decompõe a lactose (açúcar do leite). Essa situação faz com que a lactase chegue ao intestino grosso inteira, sem apresentar quaisquer alterações e por isso se acumula e passa a ser fermentada por diferentes bactérias responsáveis pela fabricação do ácido lático e gases. As consequências disso são a maior retenção de líquidos, cólicas e diarreias. 

De forma mais simples e resumida, a intolerância à lactose, nada mais é do que um distúrbio digestivo, que faz com que um organismo não consiga digerir corretamente o açúcar existente no leite e seus derivados.

Sintomas da intolerância à lactose

Os sintomas causados pela intolerância à lactose podem variar dependendo da quantidade de leite ingerida ou nível do distúrbio no organismo. Contudo, os sintomas mais comuns são:

  • Enjoo; 
  • Gases;
  • Diarreia; 
  • Azia;
  • Inchaço;
  • Distensão abdominal.
  • Náusea;
  • Dor de cabeça.

Como é uma crise de intolerância à lactose?

Primeiramente é necessário saber, que não existe um tempo de duração específico para crises de intolerância à lactose, pois ela pode durar o tempo em que a lactose permanece no organismo do indivíduo. 

Normalmente as crises acontecem 30 minutos ou até duas 2 horas depois da ingestão de alimentos que possuem lactose. Os principais sintomas são o desconforto intestinal, com flatulências, diarreias e até mesmo cólicas abdominais. 

A gravidade dos sintomas varia de pessoa para pessoa, afinal tudo depende do metabolismo do indivíduo, além da quantidade de lactose ingerida. Pessoas com um alto grau de intolerância podem ter fortes sintomas com pequenas quantidades de lactose, assim como pessoas com baixo grau podem ter sintomas leves ou até mesmo nenhum com a mesma quantidade.

O que fazer durante uma crise de intolerância à lactose?

O ideal é, que não consuma alimentos com lactose ou ao consumir, tome os devidos remédios prescritos por um médico para evitar crises de intolerância à lactose. Contudo, quando não for possível evitar, ao começar a sentir os sintomas da crise, o recomendado é beber bastante água, já que um dos sintomas é a diarreia, que causa desidratação. Caso os sintomas se apresentem de maneira intensa ou persistam por tempo fora do comum, procure por ajuda médica. 

Como surge a intolerância à lactose? 

A intolerância à lactose pode ser desenvolvida de três formas:

1 – Idade

A forma de desenvolvimento da intolerância à lactose mais comum é relacionada à idade. Isso, pois conforme envelhecemos, nosso corpo desacelera o ritmo de produção da enzima lactase. 

2 - Congênita 

Outra causa da intolerância à lactose, podem ser fatores genéticos, desenvolvidos quando o indivíduo ainda está no útero. Ou seja, nesses casos, a pessoa já nasce com a doença.

3 - Doença

A intolerância à lactose também pode ser desenvolvida quando um indivíduo possui alguma doença específica que provoca o mau funcionamento do intestino.

Onde realizar o exame de tolerância à lactose?

Agora você já sabe o que fazer durante uma crise de intolerância à lactose, mas muito além disso, você descobriu quais são os sintomas e que ela pode surgir durante a vida. Por isso, reforçamos a necessidade de realizar exames de rotina periódicos para averiguar a saúde do seu organismo e prevenir doenças.

Um dos exames que você pode realizar para saber se possui esse distúrbio digestivo é o Teste de Tolerância à Lactose. O Laboratório Exame de Araçatuba, oferece esse e muitos outros tipos de exames para você manter a saúde em dia. Você pode conferir a variedade clicando aqui.

Faça seus exames com segurança e eficácia, venha para o Laboratório Exame cuidar da sua saúde! Basta agendar o melhor dia e horário para você através do nosso WhatsApp: (18) 98119-3963 ou Telefone: (18) 3622-0011.

Estamos localizados na Rua Floriano Peixoto, 817 - Araçatuba/SP.

Gostou do nosso conteúdo? Acompanhe nosso blog e saiba mais detalhes sobre doenças, procedimentos variados, dicas para manter a saúde e claro, sobre exames.

Fique ligado também em nossas redes sociais:

Instagram: @labexamearacatuba

Facebook: /examearacatuba/


Vantagens da coleta de exames domiciliar

Manter a saúde em dia é essencial, especialmente durante a pandemia da COVID-19 que estamos vivendo. A melhor forma de evitar o contágio e transmissão da doença é através do isolamento social, por isso nós temos uma dica para você manter os exames de rotina em dia e cuidar da sua saúde com segurança nesse período: a coleta e vacinação domiciliar. 

Continue a leitura desse artigo e descubra quais são as vantagens da coleta de exames domiciliar. 

Quais são as vantagens de realizar os exames através do atendimento domiciliar?

O atendimento domiciliar é uma alternativa segura para manter a saúde em dia durante a pandemia da COVID-19. É um serviço que possibilita que o indivíduo e sua família realizem exames em casa ou no trabalho, com a mesma qualidade e eficácia da unidade física laboratorial. 

Essa forma de coleta é realizada por profissionais devidamente capacitados e claro, seguindo todos os protocolos de segurança exigidos, além de equipamentos de proteção individual (EPIs) para COVID-19.

Esse método é uma ótima opção para idosos, gestantes, pessoas com dificuldades de locomoção e quaisquer outras condições que dificultem sua ida até o laboratório.

Mas afinal, quais são as vantagens do atendimento domiciliar do Laboratório Exame?

  • Segurança

Ao coletar os exames ou se vacinar em casa, com o atendimento domiciliar, você garante muito mais segurança para você e toda a família. Vivemos a pandemia da COVID-19 e a melhor forma de se prevenir é através do isolamento social, por isso realizar os exames sem sair de casa diminui drasticamente as chances de contágio e de transmissão da doença, uma vez que você evita o contato direto com outras pessoas e possíveis aglomerações no caminho até o laboratório.

A segurança é ainda maior, pois os profissionais responsáveis pela coleta e vacinação domiciliares são devidamente capacitados. Vão até a sua residência com todos os equipamentos de proteção individual (EPIs) para COVID-19 e seguem à risca todos os protocolos de segurança. 

  • Otimização de tempo 

Ao receber em casa um profissional para realizar a coleta você economiza muito tempo, afinal você não precisa se deslocar até o laboratório e nem esperar em filas até ser atendido.

  • Comodidade

O atendimento domiciliar é uma forma de coleta de exames muito mais cômoda, uma vez que não é necessário sair de casa e se deslocar até o laboratório. 

  • Eficácia 

A eficácia dos exames realizados pelo atendimento domiciliar é a mesma dos realizados no laboratório. Todas as análises são realizadas da mesma forma, a única diferença no processo é o local de coleta. Por isso pode ficar tranquilo, seus exames coletados em casa terão a mesma eficácia. 

  • Agilidade 

Essa forma de atendimento permite que você escolha uma data e horário, que melhor se encaixe em sua agenda, tornando assim uma atividade mais ágil e permitindo que mantenha os exames de rotina e principalmente sua saúde em dia com muita praticidade.

Como funciona a coleta de exames domiciliar?

A coleta domiciliar pode ser realizada tanto em adultos, quanto em crianças. Conta com o mesmo preparo que a unidade física e é realizada por profissionais capacitados. 

O primeiro passo para a coleta de exames domiciliar é entrar em contato e realizar um agendamento, de acordo com a melhor data e horário para você. Lembre-se, nesse momento é importante informar se você se enquadra entre pacientes com suspeita de COVID-19 ou não, para que dessa forma os procedimentos mais adequados sejam aplicados.

Como funciona a coleta em casa?

  • Ao chegar no local indicado para a coleta, nossos profissionais realizam todos os procedimentos de higienização como lavar as mãos com água e sabão, depois fazer uso do álcool 70%, vestem todos os aparatos protetores como touca, avental, máscara, protetor facial e luvas. 
  • Depois de toda a preparação, o exame é realizado assim como na unidade física do laboratório. Cada exame conta com características e preparações específicas, que serão informadas ao paciente no momento do agendamento. Por isso, cada exame terá tempo de duração e preparos diferentes.
  • Após coletado, o profissional realiza o processo de desparamentação e leva o material até o laboratório para que as análises sejam feitas.
  • Em poucas horas o resultado é disponibilizado de forma on-line. O paciente poderá acessá-los a partir do número de protocolo e senha entregues no momento da coleta.

Como agendar uma coleta de exames domiciliar?

Agendar uma coleta domiciliar no Laboratório Exame em Araçatuba é muito simples, basta entrar em contato pelos nossos canais de atendimento e escolher o melhor dia e horário para você!

Você pode enviar uma mensagem pelo WhatsApp: (18) 98119-3963 ou ligar no telefone: (18) 3622-0011.

Nosso horário de funcionamento é de segunda à sexta das 6h às 18h, aos sábados das 7h às 12h.

Estamos localizados na Rua Floriano Peixoto, 817 - Araçatuba/SP.

Laboratório Exame é o local ideal para realizar seus exames com confiabilidade, segurança e rapidez nos resultados.

Gostou do nosso conteúdo? Acesse nosso blog e confira mais dicas e informações relacionadas à saúde e qualidade de vida. Aproveite e acompanhe nossas redes sociais para mais dicas: Instagram e Facebook.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0